Alfândega de Santos/SP destrói R$ 60 milhões em mercadorias

Receita Federal destrói 350 toneladas de relógios e óculos em Santos

Produtos destruídos em Santos estão avaliados em R$ 60 milhões.
Bolsas, roupas, brinquedos e cosméticos também foram destruídos.

Mariane RossiDo G1 Santos

Cerca de 350 toneladas de mercadorias falsificadas foram destruídas pela Receita Federal nesta segunda-feira (3) em Santos, no litoral de São Paulo. A ação faz parte do mutirão nacional de destruição, realizado em comemoração ao dia nacional de combate a pirataria.

A destruição dos produtos começou logo pela manhã e irá ocorrer durante toda a semana. No total, são 350 toneladas de mercadorias como relógios, bolsas, óculos, peças de vestuário, brinquedos e cosméticos. Todos os produtos serão destruídos.

O mutirão deve destruir cerca de 5 mil toneladas de produtos nas 80 unidades da Receita Federal em todo o País. Na região, o material destruído é fruto das apreensões realizadas pela Receita Federal no Porto de Santos.

Segundo o sub-secretário de gestão corporativa da Receita Federal, Marcelo Melo Souza, os produtos destruídos em Santos fazem parte das 183 milhões de apreensões no País realizadas entre janeiro e outubro deste ano. “Os resíduos serão destinados a pesquisa e as indústrias, principalmente de construção civil”, disse ele.

De acordo com o inspetor-chefe da Receita Federal em Santos, Cleiton Simões, os produtos destruídos em Santos estão avaliados na casa dos R$ 60 milhões, liderando o ranking em termos de valor de mercadorias destruídas no Estado de São Paulo durante o mutirão.

No Porto de Santos, segundo simões, há aumento de 10% no número de material falsificados apreendidos entre o ano passado e este ano. Principalmente relógio, bolsas e óculos. “A maioria vem da China. São produtos que fazem mal para a saúde”, explica.

Anúncios

Sobre Luciano Bushatsky Andrade de Alencar

Pernambucano. Advogado Aduaneiro e Tributarista, com foco em tributação em comércio exterior e Direito Aduaneiro de um modo geral, atendendo todos os intervenientes nas atividades de comércio exterior, desde importadores e exportadores, aos operadores portuários. Sócio do escritório Severien Andrade Alencar Advogados. Pós-graduado em Direito Tributário pelo IBET/SP - IPET/PE. Vice-Diretor da Associação Brasileira de Estudos Aduaneiros - ABEAD/Regional Pernambuco. Membro da Comissão de Direito Marítimo, Portuário e do Petróleo da OAB/PE. Mestrando em Direito Tributário pela Escola de Direito da FGV/SP.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s