Alfândega entregará troféu a surfista brasileiro

Após apelo, surfista brasileiro n° 5 do mundo consegue pegar o troféu na Receita

VINÍCIUS BACELAR

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

O surfista brasileiro Adriano de Souza, mais conhecido como Mineirinho, conseguiu pegar o troféu e o quadro conquistados no último dia 8 de julho, na etapa da WQS disputada em Jeffrey’s Bay, na África do Sul.

A premiação veio para o Brasil há um mês e meio e ficou presa na Receita Federal. De acordo com o atleta, atual n° 5 do ranking da Associação dos Surfistas Profissionais (ASP), a justificativa da alfândega para reter a taça e o quadro foi a de que estes objetos seriam utilizados para exposição.Há treze dias, o surfista fez um apelo em sua página no Facebook e pediu ajuda para a presidente Dilma Roussef.

Sem êxito, Mineirinho foi à Receita Federal de Guarulhos (Grande SP), na segunda-feira retrasada, e ouviu a promessa de que sua premiação seria encontrada e devolvida até o fim da última semana.

Procurado pela Folha na mesma data, o auditor da Receita, Luiz Monteiro, defendeu-se e disse que o atleta precisava levar documentos que provassem o envio dos objetos ao país.

Nesta segunda, Mineirinho anunciou via Facebook que retornaria a Guarulhos com a documentação exigida para pegar o troféu e o quadro. Desta vez, ele conseguiu retirá-los.