Greve dos auditores da RFB pode ter adesão total a partir de agosto

Auditores da Receita ameaçam parar 100% das atividades

DE SÃO PAULO

Auditores fiscais da Receita Federal estudam paralisar totalmente os trabalhos caso o governo não aceite negociar as reivindicações da categoria.

Segundo o Sindifisco nacional, sindicato da categoria, a medida será tomada caso não haja qualquer aceno do Ministério do Planejamento até 31 de julho.

Atualmente, os auditores realizam operações-padrão em todas as cargas dos canais amarelo e vermelho de exportação e importação –produtos que necessariamente passam por checagem de documentação, mas nem sempre pela conferência física da carga.

A categoria reivindica reajuste de 30,18%. O governo ainda não fez nenhuma contraproposta.

Segundo o sindicato, a greve tem a adesão de 80% da categoria e o governo pode deixar de arrecadar R$ 150 milhões por dia com as operações-padrão. A Receita não confirma o número.

DECISÃO EM PLENÁRIA

Se nenhuma contraproposta satisfatória for apresentada até a data estipulada, diz a categoria, haverá assembléia em 1º de agosto para votar indicativo de suspensão total das atividades.

O cronograma foi fechado em plenária realizada nesta terça e quarta-feira, em Guarulhos (SP). Os grevistas querem ser convocados pelo governo federal para conversar, antes de passarem à “segunda fase” do movimento.

“Se isto acontecer, estaremos preparados para sustentar uma luta que já vem apresentando os primeiros resultados”, disse Pedro Delarue, presidente do Sindifisco nacional, em nota enviada pela assessoria de imprensa.

O sindicato diz que aproximadamente 400 auditores fiscais compareceram à plenária.

Nesta quinta-feira (28), há convocação de manifestação em frente ao Ministério do Planejamento, a partir das 14h.

Movimento grevista da RFB causa impacto no Porto de Pecém/CE

Auditores realizam mobilização no Porto do Pecém

Auditores-Fiscais lotados nos mais diversos setores e unidades da Receita Federal do Brasil (RFB) em Fortaleza visitaram, nesse quarto dia de paralisação da categoria, quinta-feira, 21 de junho, os colegas do Complexo Portuário do Pecém. A mobilização no Pecém foi fundamental para informá-los de como o movimento vem sendo construído na capital cearense e discutir formas de atuação dos aduaneiros, a partir da troca de experiências com os AFRFB da Alfândega do Porto de Fortaleza.

Os Auditores do Porto de Fortaleza presentes à reunião informaram que esta semana nenhum desembaraço foi realizado e que tem sido feita uma minuciosa verificação nas Declarações de Importação. Na oportunidade, foi ressaltada a importância da participação da Alfândega do Porto do Pecém no movimento paredista, tendo em vista o maior fluxo de negócios realizados nesta unidade, que supera em sete vezes o da capital cearense.

Uma das questões destacadas foi a necessidade de atuação não apenas nas importações, mas especialmente sobre as exportações, sendo liberadas apenas as cargas perecíveis e medicamentos, com o objetivo de impactar sobre o setor empresarial para que ele também atue junto ao governo, pressionando-o a negociar a pauta da categoria.

Os AFRFB da zona secundária também relataram o que vem sendo realizado, demonstrando espírito de luta e unidade. Vários colegas do Seort, por exemplo, relataram que pararam de realizar suas atividades; o setor Informações em Mandados de Segurança da Delegacia de Fortaleza devolveu as ações mandamentais à Administração; o Plantão Fiscal reduziu drasticamente o número de atendimentos aos contribuintes e a DRJ estabeleceu uma dinâmica para redução da produtividade a 30%. A necessidade de uma luta comum e coesa entre as zonas primária e secundária foi reforçada.

Cientes da necessidade de se realizar uma mobilização a mais forte possível, os Auditores do Pecém se comprometeram a se reunir para traçar suas táticas para participação no movimento, de forma a causar efeitos que impactem brevemente sobre a Administração e o Governo, e a procurar enviar representantes para a participação das atividades sindicais diárias promovidas pela DS/CE.

Agenda 

Paralelamente às atividades no Pecém, um grupo deslocou-se para a unidade da RFB em Juazeiro do Norte. Amanhã, sexta-feira, 22/6, a partir das 9 horas, será realizada, no Espaço da 2ª Sobreloja do Edifício Sede do Ministério da Fazenda, uma reunião geral entre a direção da DS/CE, os colegas de todos os setores e os delegados eleitos para a Plenária Nacional para discussão sobre os rumos do movimento e posicionamentos que devem ser levados à São Paulo. Segunda-feira, também às 9 horas, os Auditores Fiscais participarão de Ato Público em frente ao prédio da RFB, em Fortaleza.

Fonte: Sindifisco/Ceará