Mais uma empresa é habilitada no INOVAR-AUTO

Chery é habilitada ao novo regime automotivo

BRASÍLIA – A montadora chinesa Chery, que tem planos de começar, até o fim do ano, a fabricação de 150 mil veículos em Jacareí (SP) foi habilitada hoje no regime automotivo e autorizada a importar, sem acréscimo de IPI, até aproximadamente 4,17 mil automóveis para o mercado brasileiro.

A habilitação, publicada no “Diário Oficial da União” desta quinta-feira, é válida até 31 de março, quando poderá ser prorrogada, se os técnicos aceitarem o projeto de investimentos da empresa.

O acréscimo do IPI, equivalente a 30% sobre a base de cálculo do imposto, será descontado sob a forma de crédito presumido para a empresa.

(Sergio Leo | Valor Econômico)

Várias montadoras já se habilitaram no novo Regime Automotivo

Toyota e Mitsubishi se habilitam a novo regime automotivo

SÃO PAULO – A Toyota e a MMC, empresa que importa e fabrica carros da Mitsubishi no Brasil, tiveram suas habilitações ao novo regime automotivo publicadas hoje no Diário Oficial da União.

Com isso, elas já podem usar a compra de autopeças no Mercosul para abater os 30 pontos adicionais do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Também podem importar, cada uma, 2,4 mil carros até março sem pagar o IPI extra.

Neste ano, o governo está concedendo às montadoras uma habilitação preliminar, válida até 31 de março. Até 15 de fevereiro, as empresas devem apresentar o requerimento da habilitação definitiva, que é renovada a cada doze meses.

Além da Toyota, que inaugurou recentemente uma fábrica em Sorocaba (SP) e a MMC, que produz carros da Mitsubishi em Catalão (GO), a Nissan, a Renault e a PSA Peugeot Citroën já se habilitaram ao programa.

 

Cotas para importação de veículos serão definidas na próxima semana

Diretor do Mdic diz que governo ainda estuda cotas para importados

Por Eduardo Laguna | Valor

SÃO PAULO – O governo ainda está trabalhando no sistema de cotas para a importação de carros dentro do novo regime automotivo, de acordo com Nilton Kornijezuk, diretor do Departamento de Setores Intensivos em Capital e Tecnologia (Desit), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic).

As novas regras para as cotas devem ser anunciadas na próxima semana, segundo informou reportagem do Valor na edição desta quinta-feira.

De acordo com Kornijezuk, o governo já fez seis minutas do novo decreto contemplando os importados, mas o processo é longo porque o texto precisa passar por outros ministérios – como o da Fazenda – antes de ser fechado.

Kornijezuk disse que o governo tem preferência por incentivar as montadoras com planos de entrar no Brasil, mas tem consciência de que algumas marcas, como modelos de luxo, não encontram no país uma demanda que justificaria a produção local.

“Essa preocupação existe”, comentou o representante da secretaria após participar de seminário, realizado em São Paulo, sobre o novo regime automotivo.

Os importadores de carros tinham esperança de que o governo definiria as cotas de importação ainda no primeiro semestre. Nesta semana, contudo, representantes do setor demonstraram pessimismo sobre uma resolução no curto prazo.